5 dicas de como Organizar a Mente

Por Priscila Randow

Artigo_5 dicas de como Organizar a Mente

Quem nunca esqueceu onde colocou as chaves do carro? Ou o celular? Isso acontece mais vezes do que gostaríamos, não é verdade? Isso acontece porque o cérebro precisa processar várias informações ao mesmo tempo e aquelas mais simples, do cotidiano, muitas vezes são deixadas para segundo plano. E aí, na hora que você precisa, aparece mentalmente aquela mensagem “Falha no Sistema”!

O nosso cérebro reage a estímulos. Imagina a situação:

Você chega em casa e coloca a chave do carro em algum lugar (cada dia você coloca em um lugar diferente) e aí vem seu filho correndo e chorando dizendo que caiu e machucou o joelho. Seu sistema de alarme mental na hora imagina como resolver esse problema:

1) avaliar a lesão; 2) colocar um remédio; 3) levar ao médico.

Suponhamos que a lesão seja mais séria e precise levar ao médico. Na hora de sair dá aquele branco: Onde está a chave do carro? Você está estressada com a situação do filho e fica mais estressada porque não consegue achar as chaves. Roda a casa inteira e depois de vários minutos acha ela dentro do pote em cima da mesa junto com diversas contas para pagar.

O que ocorreu nessa situação?

O cérebro optou por dispor energia e processamento na situação mais emergente e relevante, que neste caso era o problema do filho. A outra situação sobre o local das chaves foi para outro plano e ficou misturada com outras lembranças de curto prazo, precisando de um gancho, “dica” para poder ser lembrada de novo. Milhões de neurônios vivem monitorando o ambiente a fim de selecionar em que devemos focar. Isso garante que não sejamos distraídos por coisas irrelevantes. E é aí que a organização entra, ela fornece essas “dicas” para que sua memória volte à tona quando você precisa se lembrar de coisas cotidianas que para o nosso cérebro podem ser irrelevantes.

Nossa sociedade hoje vive na era da informação e somos bombardeados o tempo todo com novas informações. E com as redes sociais então, isso explodiu. Hoje vemos muitas pessoas reclamando que não conseguem ser produtivas. Isso se deve a dificuldade de foco porque elas querem fazer tudo ao mesmo tempo e não conseguem por falta de planejamento e organização. Fazer muita coisa ao mesmo tempo é o oposto de FOCO. Prestar atenção a uma coisa significa não prestar atenção à outra. Não adianta querer trabalhar com concentração ouvindo música, vendo redes sociais e pensando no que vai fazer no jantar mais tarde. Você vai se iludir achando que é multitarefa, mas o que vai ocorrer é cansaço mental e pouca produtividade.

Você precisa ser amigo do seu cérebro e ajudar ele para que ele também te ajude. E por isso vou deixar aqui 5 dicas preciosas para te ajudar a ter uma mente MAIS organizada e MENOS esquecida.

DICA 1 – Organize suas coisas. Transfira do cérebro para o mundo exterior o encargo de organizar. Quando você cria uma “casinha” para cada coisa, você não precisa toda hora lembrar onde está aquele objeto. Se todo dia ao chegar em casa você coloca a chave no gancho para chaves, ao sair você não vai ter dificuldade para encontrar. Com o celular a mesma coisa. A informação de que precisa deve estar na “casinha” dela, e não entulhada na sua cabeça.

“Ao organizar sua casa, as metas são desonerar o cérebro de algumas funções da memória e descarregá-las no ambiente; manter seu ambiente visualmente organizado, de modo a não distraí-lo quando você quer relaxar, trabalhar ou achar algo; e criar determinados lugares para as coisas, para que sejam achadas com facilidade.” (Livro Mente Organizada, pág. 122)

DICA 2 – Tenha o hábito de anotar as coisas para limpar a mente. Se você está trabalhando em algo importante e do nada veio uma ideia, um “insight” para outro trabalho e/ou problema, anote. Tenha um caderno para essas anotações ou um local no celular para isso. Ao esvaziar a mente, você consegue relaxar e focar novamente no que estava fazendo.

“Quando temos algo importante na cabeça – especialmente algo a fazer –, ficamos com medo de esquecer, por isso nosso cérebro fica ruminando, girando e girando a coisa em algo que os psicólogos cognitivos chamam de loop de ensaio, uma rede de regiões cerebrais que liga o córtex frontal, logo atrás de seus globos oculares, e o hipocampo, no centro do cérebro. Anotar permite, tanto implícita quanto explicitamente, que o loop de ensaio abra mão dessas coisas, relaxando os circuitos neurais de modo que possamos nos concentrar em algo diferente.” (Livro Mente Organizada, pág. 100)

DICA 3 – Organize sua rotina. Faça um planejamento semanal. Separe um tempinho no final de semana para planejar as suas tarefas da próxima semana, o que precisa fazer, o que precisa pagar, o cardápio alimentar, sua academia, seus momentos de lazer, etc. Isso vai evitar você ficar pensando no que deve fazer ou no que já esqueceu e também delimita na sua agenda momentos importantes para a sua saúde mental e física, que muitas vezes fica atropelada na correria do dia a dia e não damos muita importância.

Eu faço essa organização no meu celular usando um aplicativo que dá um alarme para cada tarefa (app Calendars). Retiro a responsabilidade do meu cérebro em se lembrar de olhar a agenda. O app faz esse trabalho.

DICA 4 – Determine o grau de importância das suas tarefas. Temos a mania hoje de queremos ser super-heróis e multitarefas, e muitas vezes perdemos tempo com coisas pouco importantes e deixamos de lado coisas mais urgentes. Crie categorias para cada tarefa: importante, urgente ou circunstancial. Essas categorias são baseadas no livro Tríade do Tempo do autor Christian Barbosa.

As tarefas importantes possuem prazo para serem feitas. Tenha o hábito de colocar prazo nas tarefas, isso é um gatilho para você se sentir motivado para cumprir (funciona muito comigo).

As tarefas urgentes são aquelas inesperadas ou que um dia foram importantes e você não as cumpriu, e por isso não possuem mais prazo, ou seja, precisam ser feitas o mais rápido possível.

As tarefas circunstanciais são atividades que não possuem muita relevância para você ou podem ser delegadas. Cuidado se você é daqueles que não sabem dizer “não” para as pessoas. Sua agenda pode ficar cheia de tarefas circunstanciais.

DICA 5 – Foque uma coisa de cada vez. Tentar ser multitarefa pode ser bonito na teoria, mas na prática não é interessante. Resumindo: Ser multitarefa = Ser esquecido.

Russ Poldrack, um neurocientista da Universidade de Stanford, descobriu que adquirir informação enquanto se realiza muitas tarefas ao mesmo tempo faz com que a informação vá para a frente errada do cérebro. Se os estudantes estudam enquanto veem TV, por exemplo, a informação que extraem de seus deveres de casa vai para o corpo estriado, região especializada no armazenamento de novos procedimentos e habilidades, e não fatos e ideias. Sem a distração representada pela TV, a informação vai para o hipocampo, onde é organizada e ordenada em categorias, de várias formas, o que torna mais fácil recuperá-la. Earl Miller, do MIT (Massachusetts Institute of Technology), acrescenta: “As pessoas não conseguem fazer bem [muitas tarefas ao mesmo tempo] e, se dizem que podem, estão se iludindo”. E o fato é que o cérebro é muito eficiente nesse negócio e se autoiludir”. (Pág. 133)

Essas são as 5 dicas poderosas que vão te ajudar a ser mais organizado e menos esquecido.

Sobre o Autor

Priscila Randow

PRISCILA RANDOW
Bióloga, Personal Organizer e Palestrante