Feliz Recomeço, Sempre.

Por Palestrante Fabiano Pinheiro

fabiano-pinheiro-artigo-superacao.jpg

Começar é relativamente fácil, se manter já é um outro nível de desafio, mas chegar ao topo, cair, vivenciar as humilhações e julgamentos das pessoas e ainda assim, buscar forças sabe Deus aonde para recomeçar, isso sim é para vencedores.

Desde que nascemos a natureza nos prepara para as quedas. Somos o único mamífero do planeta que não consegue andar logo após nascer. O período que levamos para ganhar o jeito de andar e a força necessária para tal, nos apresenta um sem número de desafios.

Levantar, se equilibrar em duas pernas, vê o mundo do dobro da altura quando se está sentado e em segurança, não bater em móveis pelo caminho, não tropeçar no tapete da sala e se tropeçar, bater e cair, se
levantar e começar tudo de novo.

E as tomadas? As deliciosas e atraentes tomadas elétricas que nesta época nos atraia como um ímã.
Aversão ao risco? Nem pensar! Nascemos para as grandes aventuras de viver e descobrir o mundo. Como é magnífico viver mesmo com todos os riscos.

Mas tudo depende de como você foi criado. Por tanto, nem tudo depende de você. Tem pais que deixam os filhos caírem e os incentivam a levantar e tentar de novo e de novo e mais uma vez até que aprendam por si mesmos.

Claro, que com todos os cuidados necessários, mas deixando-nos caminhar e aprender com as quedas. Mas se você tiver sempre alguém para lhe levantar, colocar no braço, dá uma mamadeira ou chupeta para lhe distrair, você terá muita dificuldade de se manter um explorador dos sete mares da vida quando a hora chegar.

Em 1989 iniciei minha vida profissional aos 13 anos de idade e até 2006, já havia montado, quebrado ou desistido de negócios ao menos umas 20 vezes.

Entre os anos 2006 e 2008, pela primeira vez na vida, pude experimentar um pouco de poder e dinheiro, quando montei e tive muito sucesso com duas clínicas populares de saúde na região metropolitana de Recife e Zona da Mata Norte de Pernambuco. Entretanto, por decisões absolutamente erradas que atribuo só a mim mesmo, em março de 2009 e perco tudo e volto à estaca ZERO.

Quando digo perder tudo, não sei se você consegue ter a real dimensão do que isso significa na prática. Quem nunca teve nada e consegue com seus próprios esforços e com honestidade construir um patrimônio e se vê de repente sem mais nada, é desesperador.

Falta crédito, respeito, amigos e sobra medo, angústia, dúvidas e solidão. Quase todos somem. Mas é nesta hora que você vai precisar se lembrar daquele garotinho que foi um dia. Aquele que caía e levantava, que batia e insistia, que tentava colocar uma peça cilíndrica em um encaixe triangular da caixa de brinquedos e só sossegava quando descobria o jeito certo.

Aquele garotinho que quando percebia que não conseguia sozinho, tinha a humildade de chorar e pedir para trocar as fraldas molhadas quando o xixi já havia esfriado. Difícil? Eu bem sei, porque vivi tudo isso na minha pele.

Todos sumiram, ninguém restou exceto meu velho pai, meu filho de 10 anos de idade e minha noiva, que justamente neste momento quando eu nada mais tinha para oferecer, pegou na minha mão e disse: agora é a hora de casar com você.

Ela foi aquela mão segura que me sustentou emocionalmente e me deu a força necessária para ter a humildade de ir em busca de ajuda para recomeçar.

De lá, 2009 até 2014 quando encontrei meu “telos” e consegui forças para crescer novamente, foram 5 anos de muitas lágrimas, tentativas e derrotas temporárias.

Muitas humilhações, mas também muito aprendizado. Aprendi a ri, sobre tudo de minha própria ignorância. Ri muito de mim mesmo por não ter percebido tudo antes.

Em 18 de maio de 2014, no Sheraton Hotel em Salvador, Bahia, ao final de uma palestra, um cidadão de quase 2 metros de altura, vem me abraçar chorando ao lado de sua esposa e me diz: obrigado, você mudou a minha vida.

Ali entendi que não apenas eu, mas muitos caiam e precisavam de um norte para se levantar.

Meu objetivo com esse artigo é lhe dizer que, não importa onde você está. Sempre poderá ir mais longe, se assim desejar e se se encontrar permanentemente com aquele garotinho lindo e forte que você sempre foi,
desde que chegou ao mundo.

Você não tem controle sobre o que pensam ou dizem de você. Você só controla o que você mesmo pensa de você. Sabe o que penso de mim? Sou apenas um garotinho. Que cai e levanta, que bate e volta, que adora
experimentar as tomadas mesmo tomando um choque de vez em quando, que insiste em encaixar as peças no lugar certo e que tem a sensatez de pedir ajuda quando não sabe o que fazer.

Sou um garotinho que nunca desistiu, mas que pensou em desistir muitas vezes. Sou um garotinho que mesmo caindo, aprendeu a recomeçar sempre até achar o caminho da felicidade e missão.

Caiu? Machucou? Quebrou? Foi abandonado ou criticado? Não importa. Se você sabe que pode fazer mais uma vez e melhor, então vá. Comece tudo outra vez. Feliz recomeço, sempre.

Sobre o Autor

Palestrante Fabiano Pinheiro

Palestrante Fabiano Pinheiro
Fundador e Diretor do Instituto Você Melhor em Recife, Pernambuco